Seguidores

quinta-feira, 30 de abril de 2015

"Os direitos das crianças" — Ruth Rocha

Os direitos das crianças

Toda criança do mundo
deve ser bem protegida
Contra os rigores do tempo
Contra os rigores da vida.

Criança tem que ter nome
"Girl and the baloon". Banksy.
Criança tem que ter lar
Ter saúde e não ter fome
Ter segurança e estudar.

Não é questão de querer
nem questão de concordar
Os direitos das crianças
todos têm de respeitar.

Direito de perguntar…
ter alguém pra responder.
A criança tem direito
de querer tudo saber.

A criança tem direito
até de ser diferente.
E tem que ser bem aceita
seja sadia ou doente.

Tem direito à atenção
Direito de não ter medos
Direito a livros e a pão
Direito de ter brinquedos.

Mas a criança também tem
o direito de sorrir.
Correr na beira do mar,
ter lápis de colorir…

Ver uma estrela cadente,
filme que tem robô,
Ganhar um lindo presente,
ouvir histórias do avô.

Descer no escorregador,
fazer bolha de sabão,
Sorvete, se faz calor,
brincar de adivinhação.

Morango com chantilly,
ver mágico de cartola,
O canto do bem-te-vi,
bola, bola, bola bola!

Lamber fundo de panela
Ser tratada com afeição
Ser alegre e tagarela
Poder também dizer não!

Carrinho, jogos, bonecas,
montar um jogo de armar,
Amarelinha, petecas,
e uma corda de pular.

Um passeio de canoa,
pão lambuzado de mel,
Ficar um pouquinho à toa…
contar estrelas no céu…

Ficar lendo revistinha,
Um amigo inteligente,
Pipa na ponta da linha,
Um bom dum cachorro quente.

Festejar o aniversário,
"Girl with a baloon". Banksy.
com bala, bolo e balão!
Brincar com muitos amigos,
dar uns pulos no colchão.

Livros com muita figura,
Fazer viagem de trem,
Um pouquinho de aventura…
Alguém para querer bem…

Festinha de São João,
com fogueira e com bombinha,
Pé de moleque e rojão,
com quadrilha e bandeirinha.

Andar debaixo de chuva,
Ouvir música e dançar.
Ver carreiro de saúva,
Sentir o cheiro do mar.

Pisar descalça no barro,
Comer frutas no pomar,
Ver casa de joão-de-barro,
Noite de muito luar.

Ter tempo pra fazer nada,
ter quem penteie os cabelos,
Ficar um tempo calada…
Falar pelos cotovelos.

E quando a noite chegar,
um bom banho, bem quentinho,
Sensação de bem estar…
de preferência com colinho.

Uma caminha macia,
Uma canção de ninar,
Uma história bem bonita,
Então, dormir e sonhar…

Embora eu não seja rei,
decreto, neste país,
Que toda, toda criança
tem direito a ser feliz!

(Ruth Rocha)

www.veredasdalinguablogspot.com.br

Leia também:


"Remar" — Caio Fernando Abreu
"Aprendendo das cozinheiras" — Rubem Alves

Um comentário:

  1. Precisamos conscientizar a criança que ela também tem deveres, obedecer aos pais, respeitar não só os mais velhos os limites do próximo. no meu tempo
    ensinavam-se limites comportamento respeito aos professores, eu não sabendo nada
    disto. por isso hoje conheço os meus limites até onde posso chegar, sem ferir o próximo.

    ResponderExcluir