Seguidores

quinta-feira, 30 de julho de 2015

ADJETIVO - FLEXÃO DE GRAU

ADJETIVO - FLEXÃO DE GRAU

O adjetivo pode sofrer variações quanto ao grau de duas formas: comparativo e superlativo. Diferentemente do substantivo, não ocorre a flexão de grau por meio do acréscimo de sufixos, a não ser quando da formação do superlativo sintético absoluto do adjetivo.

Grau comparativo

1- Comparação entre características de dois seres diferentes.

Júlio é mais esperto do que Paulo. - Comparativo de superioridade
Júlio é menos esperto do que Paulo. - Comparativo de inferioridade
Júlio é tão esperto quanto Paulo. - Comparativo de igualdade

2- Comparação entre duas características do mesmo ser.

Júlio é mais esforçado do que inteligentes. - Comparativo de superioridade
Júlio é menos esforçado do que inteligente. - Comparativo de inferioridade
Júlio é tão esforçado quanto inteligente. - Comparativo de igualdade

Grau superlativo

O adjetivo pode apresentar variações quanto ao grau de determinada característica de um ser. Caso essa variação seja comparada à mesma qualidade em relação à totalidade de um grupo, ocorre o superlativo relativo; em não havendo a comparação, ocorre o superlativo absoluto, que, por sua vez, divide-se em sintético e analítico.

Grau superlativo relativo

Entre seres de um determinado grupo.

Júlio é o aluno mais esforçado da sala. - Superlativo relativo de superioridade
Júlio é o aluno menos esforçado da sala. - Superlativo relativo de inferioridade

Observe que na tirinha abaixo ocorre uma variação do grau superlativo relativo de inferioridade: "Ele é o menor e o menos experiente da turma".




Grau superlativo absoluto

Absoluto analítico - Forma-se pelo acréscimo, geralmente, de advérbios de intensidade antepostos ao adjetivo.

Exemplos:

Joana é muito estudiosa.
A prova estava extremamente difícil.
Os alunos ficaram imensamente alegres.
O teatro estava excepcionalmente lotado.

Absoluto sintético - Forma-se pelo acréscimo do sufixo "íssimo" ao adjetivo.

Regras para a formação do grau superlativo absoluto sintético

Adjetivos
Grau superlativo absoluto sintético
Regra geral

Original
Fértil
Acrescenta-se "íssimo"

Originalíssimo
Fertilíssimo
Terminados em vogal


Honesto
Alto
Retira-se a vogal final e acrescenta-se "íssimo"

Honestíssimo
Altíssimo
Terminados em "vel"'



Amável
Agradável
Móvel

Exceção: crível - credibilíssimo
O adjetivo recupera sua primitiva forma latina - retira-se o "vel" e acrescenta-se "bilíssimo"

Amabilíssimo
Agradabilíssimo
Mobilíssimo
Terminados em "z"


Sagaz
Feliz
Retira-se o "z" final e acrescenta-se "císsimo"

Sagacíssimo
Felicíssimo
Terminados "ão"


Pagão
Retira-se o "ão" final e acrescenta-se "aníssimo"

Paganíssimo
Terminados em "m"


Bom
Comum
Retira-se o "m" final e acrescenta-se "níssimo"

Boníssimo
Comuníssimo

Há ainda diversos adjetivos que apresentam formas eruditas, derivadas do latim, na formação do grau superlativo sintético absoluto.

Lista de adjetivos com grau superlativo absoluto erudito

Terminados em "íssimo"

Agudo
Acutíssimo
Amargo
Amaríssimo
Amigo
Amicíssimo
Antigo
Antiquíssimo
Benéfico
Beneficentíssimo
Cruel
Crudelíssimo
Doce
Dulcíssimo
Fiel
Fidelíssimo
Frio
Frigidíssimo ou Friíssimo
Geral
Generalíssimo
Inimigo
Inimicíssimo
Magnífico
Magnificentíssimo
Maléfico
Maleficentíssimo
Malévolo
Malevolentíssimo
Módico
Modicíssimo
Nobre
Nobilíssimo
Pessoal
Personalíssimo
Pródigo
Prodigalíssimo
Provável
Probabilíssimo
Sábio
Sapientíssimo
Sagrado
Sacratíssimo
Simples
Simplicíssimo
Sobero
Superbíssimo

Terminados em "érrimo"

Acre
Acérrimo
Áspero
Aspérrimo
Amigo
Cérrimo
Célebre
Celebérrimo
Íntegro
Integérrimo
Livre
Libérrimo
Magro
Macérrimo
(ou magríssimo)
Mísero
Micérrimo
Negro
Nigérrimo
Pobre
Paupérrimo
(ou pobríssmo)
Salubre
Salubérrimo

Terminados em "ílimo"

Ágil
Agílimo
Difícil
Dificílimo
Dócil
Docílimo
Fácil
Facílimo
Frágil
Fragílimo
Humilde
Humílimo

Obs: As gramáticas modernas não costumam orientar os alunos a dobrar o "i" dos formas superlativas dos adjetivos que não sejam monossílabos terminados em ditongo crescente "io". Desse modo, em vez de  "seriíssimo", opte por "seríssimo", e assim por diante.

Exercícios de concursos e vestibulares

1 - (Agente de Telecomunicações – DEMACRO – 2005)  O adjetivo está mal flexionado em grau em:

a) livre: libérrimo b) magro : macérrimo c) doce : docílimo d) triste : tristíssimo e) fácil : facílimo

2 - Não se flexionam os compostos abaixo e qualquer de seus elementos, exceto:

a) azul-claro b) verde-alface c) amarelo-laranja d) castanho-avelã e) azul-marinho

3 - (Investigador – DEINTER – 2004) Assinale a alternativa em que o grau superlativo do adjetivo esteja incorretamente grafado.

a) Mau – péssimo.
b) Frio – frigidíssimo.
c) Humilde – humílimo.
d) Integro – integrésimo.
e) Livre – libérrimo.

4 - (Agente de Telecomunicações – DEMACRO – 2005) Na frase “A prova preambular foi muito fácil.”, indique o grau do adjetivo destacado.

a) Superlativo absoluto sintético.
b) Superlativo relativo de superioridade.
c) Superlativo relativo de inferioridade.
d) Comparativo de superioridade.
e) Superlativo absoluto analítico.

5 - (Auxiliar de Papiloscopista – DECAP – 2005) Os plurais de terno azul-claro e de terno verde-mar são.

a) Ternos azuis-claro e ternos verdes-mares.
b) Ternos azuis-claro e ternos verde-mares.
c) Ternos azul-claros e ternos verde-mar.
d) Ternos azuis-claros e ternos verde-mar.
e) Ternos azul-claro e ternos verde-mar.

GABARITO

1 - C     2 - A     3 - D     4 - E     5 - C


Leia também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário