Seguidores

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Fatec 2017 – 1º Semestre – Prova de Língua Portuguesa

Fatec – Prova de Língua Portuguesa - 1º Semestre – 2017

Leia o texto de Jacques Fux para responder às questões de números 50 a 52.

Literatura e Matemática

Letras e números costumam ser vistos como símbolos opostos, correspondentes a sistemas de pensamento e linguagens completamente diferentes e, muitas vezes, incomunicáveis. Essa perspectiva, no entanto, foi muitas vezes recusada pela própria literatura, que em diversas ocasiões valeu-se de elementos e pensamentos matemáticos como forma de melhor explorar sua potencialidade e de amplificar suas possibilidades criativas.
A utilização da matemática no campo literário se dá por meio das diversas estruturas e rigores, mas também através da apresentação, reflexão e transformação em matéria narrativa de problemas de ordem lógica. Nenhuma leitura e única: o texto, por si só, não diz nada; ele só vai produzir sentido no momento em que há a recepção por parte do leitor. A matemática pode, também, potencializar o texto, tornando ainda mais amplo o seu campo de leituras possíveis a partir de regras ou restrições.
Muitas passagens de Alice no País das Maravilhas e Alice através do espelho, de Lewis Carroll, estão repletas de enigmas e problemas que até os dias de hoje permitem aos leitores múltiplas interpretações. Edgar Allan Poe e outro escritor a construir personagens que utilizam exaustivamente a lógica matemática como instrumento para a resolução dos enigmas propostos.
Explorar as relações entre literatura e matemática é resgatar o romantismo grego da possibilidade do encontro de todas as ciências. E fazer uma viagem pelo mundo das letras e dos números, da literatura comparada e das ficções e romances de diversos autores que beberam (e continuarão bebendo) de diversas e potenciais fontes científicas, poéticas e matemáticas.

<http://tinyurl.com/h9z7jot > Acesso em: 17.08.2016. Adaptado.

Questão 50 - Segundo o texto, pode-se afirmar que

(A) a separação entre Literatura e Matemática tem origem no romantismo grego.
(B) a separação entre Literatura e Matemática e necessária, pois a lógica só está presente em uma delas.
(C) a relação entre Literatura e Matemática prejudica os leitores, por apresentar problemas e enigmas.
(D) a relação entre Literatura e Matemática só é possível quando as letras e os números são vistos como símbolos opostos.
(E) a relação entre Literatura e Matemática faz com que as produções artísticas se apresentem de maneira integrada e produtiva.

Questão 51 - No trecho “correspondentes a sistemas de pensamento e linguagens”, a palavra destacada é

(A) um artigo definido feminino que concorda com o substantivo sistemas.
(B) um pronome possessivo referente ao substantivo pensamento.
(C) uma conjugação no presente do indicativo para o verbo haver.
(D) uma preposição regida pelo adjetivo correspondentes.
(E) um adjetivo para destacar o advérbio linguagens.

Questão 52 - No texto, entende-se que

(A) o substantivo literatura, no primeiro parágrafo, está utilizado no sentido denotativo, pois se refere à produção escrita informal.
(B) o verbo dizer, no segundo parágrafo, está utilizado no sentido denotativo, pois há um substantivo que possui voz ativa.
(C) o substantivo matemática, no segundo parágrafo, está utilizado no sentido denotativo, pois as incógnitas são representadas por letras gregas.
(D) o adverbio exaustivamente, no terceiro parágrafo, está utilizado no sentido conotativo, pois está relacionado ao cansaço dos escritores.
(E) o verbo beber, no quarto parágrafo, está utilizado no sentido conotativo, pois remete ao sentido de absorver intelectualmente.

Leia o poema de Camilo Pessanhá para responder às questões de números 53 e 54.

INTERROGAÇÃO

Não sei se isto é amor. Procuro o teu olhar,
Se alguma dor me fere, em busca de um abrigo;
E apesar disso, crês? nunca pensei num lar
Onde fosses feliz, e eu feliz contigo.
Por ti nunca chorei nenhum ideal desfeito.
E nunca te escrevi nenhuns versos românticos.
Nem depois de acordar te procurei no leito,
Como a esposa sensual do Cântico dos Cânticos.
Se é amar-te não sei. Não sei se te idealizo
A tua cor sadia, o teu sorriso terno...
Mas sinto-me sorrir de ver esse sorriso
Que me penetra bem, como este sol de Inverno.
Passo contigo a tarde e sempre sem receio
Da luz crepuscular, que enerva, que provoca.
Eu não demoro o olhar na curva do teu seio
Nem me lembrei jamais de te beijar na boca.
Eu não sei se é amor. Será talvez começo.
Eu não sei que mudança a minh´alma pressente...
Amor não sei se o é, mas sei que te estremeço,
Que adoecia talvez de te saber doente.

(PESSANHA, Camilo. Clepsidra. Sao Paulo: Nucleo, 1989.)

Questão 53 - O escritor português Camilo Pessanha faz parte da escola literária denominada Simbolismo. Assinale a alternativa que possui uma característica desse movimento artístico presente no poema.

(A) Elipse, pois o autor omite todos os pronomes pessoais a fim de criar musicalidade.
(B) Bucolismo, pois o amor faz grande reverência à natureza ao evocar a sua sonoridade.
(C) Aliteração, pois o autor explora a repetição harmônica e ritmada de sons consonantais.
(D) Determinismo, pois o meio em que vive a pessoa amada determina o ritmo de sua vida.
(E) Ornamentação exagerada, pois há vocabulário ritmado com exclusividade de rimas ricas.

Questão 54 - No poema, o eu-lírico demonstra que

(A) apresenta uma atração explicitamente física e carnal pela pessoa citada.
(B) possui plena antipatia por versos românticos, pois a razão realista e o que o move.
(C) resiste a mudança que sua alma imagina, pois ele não dá espaço para sentimentos.
(D) procura abrigo quando já está curado, pensando em não ser um devedor à pessoa amada.
(E) possui várias dúvidas a respeito de seu sentimento, o qual apresenta uma série de contradições.

GABARITO
50 – E   51 – D   52 – E   53 – C   54 – E

Leia também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário