Seguidores

quinta-feira, 31 de março de 2016

Fatec 2008 – 2º Semestre – Prova de Língua Portuguesa

Fatec 2008 – 2º Semestre – Prova de Língua Portuguesa


LEIA O TEXTO, PARA RESPONDER ÀS QUESTÕES DE NÚMEROS 43 A 48.

            José da Silva havia enriquecido no contrabando dos negros da África e fora sempre mais ou menos perseguido e malquisto pelo povo do Pará; até que, um belo dia, se levantou contra ele a própria escravatura, que o teria exterminado, se uma das suas escravas mais moças, por nome Domingas, não o prevenisse a tempo. Logrou passar incólume ao Maranhão, não sem pena de abandonar seus haveres e risco de cair em novos ódios, que esta província, como vizinha e tributária do comércio da outra, sustentava instigada pelo Farol contra os brasileiros adotivos e contra os portugueses. Todavia, conseguiu sempre salvar algum ouro; metal que naquele bom tempo corria abundante por todo o Brasil e que mais tarde a Guerra do Paraguai tinha de transformar em condecorações e fumaça.
            A fuga fizeram eles, senhor e escrava, a pé, por maus caminhos, atravessando os sertões. [...] Foram dar com os ossos no Rosário. O contrabandista arranjou-se o melhor que pôde com a escrava que lhe restava, e, mais tarde, no lugar denominado São Brás, veio a comprar uma fazendola, onde cultivou café, algodão, tabaco e arroz.
            Depois de vários abortos, Domingas deu à luz um filho de José da Silva. Chamou-se o vigário da freguesia e, no ato do batismo da criança, esta, como a mãe, receberam solenemente a carta de alforria.
            Essa criança era Raimundo.
            Na capital, entretanto, acalmavam-se os ânimos. José prosperou rapidamente no Rosário; cercou a amante e o filho de cuidados; relacionou-se com a vizinhança, criou amizades, e, no fim de pouco tempo, recebia em casamento a Sra. D. Quitéria Inocência de Freitas Santiago, viúva, brasileira rica, de muita religião e escrúpulos de sangue, e para quem um escravo não era um homem, e o fato de não ser branco constituía só por si um crime.
            Foi uma fera! A suas mãos, ou por ordem dela, vários escravos sucumbiram ao relho, ao tronco, à fome, à sede, e ao ferro em brasa. Mas nunca deixou de ser devota, cheia de superstições; tinha uma capela na fazenda, onde a escravatura, todas as noites, com as mãos inchadas pelos bolos, ou as costas lanhadas pelo chicote, entoava súplicas à Virgem Santíssima, mãe dos infelizes.
            Ao lado da capela, o cemitério das suas vítimas.

(Aluísio Azevedo, O Mulato.)

Questão 43 - Os retratos de José da Silva e de D. Quitéria traçados pelo narrador

A revelam, de um ponto de vista subjetivo, pessoas de índoles muito parecidas no tratamento aos escravos
e no gosto de acumular riquezas.
B destacam as diferenças entre os dois pelo ponto de vista adotado na descrição, o qual é irônico para destacar
o preconceito racial e a crueldade da mulher.
C pouco se distinguem, graças à objetividade do narrador, que os traça sem expressar juízos de valor acerca
do caráter das personagens.
D expõem a dificuldade de o narrador caracterizar um e outra, porque as atitudes dessas personagens diante
da vida são bastante parecidas.
E compõem-se pela adjetivação abundante, que desenha o perfil moral das personagens, pouco importando suas ações na trama que se desenrola.

Questão 44 - Segundo o texto,

A José da Silva só recuperou a prosperidade graças ao casamento com a viúva Dona Quitéria, razão pela qual cedia aos caprichos da esposa.
B Raimundo e a mãe eram tratados com cuidado pela nova família de José da Silva, que era zelosa de preceitos religiosos.
C com o nascimento de Raimundo, sua mãe perdeu a condição de escrava, graças à intercessão do vigário local.
D o retrato da esposa de José Dias mostra atitudes que revelam serem suas convicções e práticas religiosas mera aparência.
E em sua fuga, José da Silva e a escrava encontraram restos humanos abandonados no lugar denominado Rosário.

Questão 45 - É correto apontar como característico do Realismo- Naturalismo, no trecho dado, o enfoque dos seguintes temas:

A pobreza; taras e conflitos sexuais dos diferentes grupos sociais.
B crueldade; abusos dos religiosos e da nobreza.
C escravidão; luta por justiça social e preservação das liberdades individuais.
D deformação do caráter; desajustes sociais injustiças humanas.
E racismo; retrato de fatos históricos e de tipos sociais brasileiros.

Questão 46 - Observe as palavras destacadas na seguinte passagem do texto:

Logrou passar incólume ao Maranhão, não sem pena de abandonar seus haveres e risco de cair em novos ódios, que esta província, como vizinha e tributária do comércio da outra, sustentava instigada pelo Farol contra os brasileiros adotivos e contra os portugueses.
A alternativa que expressa adequadamente a significação, no contexto, das palavras destacadas é:

A Conseguiu; ileso; seus bens; incentivada.
B Enganou; inalterado; suas posses; acolhida.
C Desenganou; bem conservado; sua mobília; incitada.
D Surtiu efeito; sem ser notado; seus inimigos; financiada.
Aproveitou; no anonimato; seu passado; iluminada.

Questão 47 - Para responder a esta questão, atenha-se ao 1º parágrafo e considere as afirmações que seguem.

I. A escolha do tempo verbal em - havia enriquecido - e – fora – indica que essas ações precederam a indicada em – levantou.
II. O tempo verbal em – teria exterminado – indica que a ação não ocorreu, apesar de ter sido possível.
III. A oração – se uma das suas escravas mais moças por nome Domingas não o prevenisse a tempo – informa, no contexto, circunstância de modo em relação à passagem que a antecede.
IV. O sentido da passagem – Todavia, conseguiu sempre salvar algum ouro – não se altera com o emprego de contudo em lugar de todavia.
Está correto apenas o que se afirma em

A I e II.
B II e III.
C I, III e IV.
D I, II e IV.
E II, III e IV.

Questão 48 -Para responder a esta questão, considere a seguinte passagem do texto e as afirmações nela fundamentadas.

            Foi uma fera! a suas mãos, ou por ordem dela, vários escravos sucumbiram ao relho, ao tronco, à fome, à sede, e ao ferro em brasa. Mas nunca deixou de ser devota, cheia de superstições; tinha uma capela na fazenda, onde a escravatura, todas as noites, com as mãos inchadas pelos bolos, ou as costas lanhadas pelo chicote, entoava súplicas à Virgem Santíssima, mãe dos infelizes. Ao lado da capela, o cemitério das suas vítimas.

I. As expressões destacadas expressam circunstâncias, respectivamente, de meio e de lugar.
II. A exemplo do que ocorre nessa passagem, a palavra onde também está empregada em consonância com a norma culta em – Fizeram uma proposta, onde todos nós concordamos com ela.
III. Na frase – costas lanhadas pelo chicote – a expressão destacada indica o instrumento da ação.
IV. Na última frase dessa passagem, a vírgula sinaliza a omissão de uma palavra, no caso, o verbo.

Está correto o que se afirma em

A) I e III, apenas.
B) I, II e III, apenas.
C) I, III e IV, apenas.
D) II, III e IV, apenas.
E) I, II, III e IV.

Nenhum comentário:

Postar um comentário