Seguidores

quarta-feira, 30 de julho de 2014

UFG - 2004 - 1º Fase - Prova de Língua Portuguesa

Prova de Língua Portuguesa - UFG - 2004 - 1ºfase


Compare as tiras que seguem. As questões 01 e 02 referem-se a elas.

GALHARDO, Caco. Mirian Poodle. Folha de S. Paulo. São Paulo, 24 set. 2003, p. E5. [Ilustrada].

GALHARDO, Caco. Mirian Poodle. Folha de S. Paulo. São Paulo, 3 out. 2003, p. E9. [Ilustrada].

QUESTÃO 01

O aspecto temático implícito e recorrente nas duas tiras é

(A) a submissão à sociedade de consumo.
(B) o descontentamento com o próprio corpo.
(C) a insatisfação com os serviços de terceiros.
(D) a insubordinação psicológica diante da moda.
(E) a dependência da opinião alheia.

QUESTÃO 02

Comparando os aspectos formais presentes em ambas as tiras, constata-se

(A) o uso reiterado de onomatopeias.
(B) a repetição de cenas como marcação de tempo.
(C) a variação de planos no desenrolar da ação.
(D) o traço realista na representação das personagens.
(E) o emprego de balões como indicação de monólogo.

Leia o fragmento abaixo, retirado de uma crônica de Diogo Mainardi. As questões 03 e 04 referem-se a ele.

Gil é muito Logun-edé

            Gilberto Gil revelou que seu orixá é Logun-edé, a única divindade hermafrodita do candomblé. Quando está na fase masculina, Logun-edé caça com um arco-e-flecha. Quando está na fase feminina, abana-se sedutoramente com um leque. Quem tem Logun-edé como orixá costuma ser tão incerto e ambíguo quanto ele. Gil é incerto e ambíguo em suas declarações. A respeito de suas velhas canções: “Hoje estou além. Ou aquém”. A respeito das dificuldades da vida: ”Como numa corrida de obstáculos, se não
dá para passar por cima, passa por baixo”. A respeito da moralidade: “Tudo tem dois lados, tudo certo, tudo errado”. A respeito de disco voador: “Tanto faz acreditar ou não. Se existe, ótimo. Se não existe, também”.

VEJA. São Paulo, n. 26, 2 jul. 2003, p. 119.

QUESTÃO 03

Os comentários de Mainardi sobre as declarações de Gilberto Gil têm a intenção de

(A) reforçar a feminilidade de Logun-edé.
(B) criticar as velhas canções de Gilberto Gil.
(C) divulgar a crença do artista no candomblé.
(D) enfatizar a similaridade do cantor com o orixá.
(E) desmistificar a existência de extraterrestres.

QUESTÃO 04

Uma característica específica desse gênero discursivo que está presente no trecho é

(A) a observação de acontecimentos inusitados.
(B) o elogio a celebridades do showbiz.
(C) a referência a eventos multiculturais.
(D) o sarcasmo às personalidades públicas.
(E) a preferência pela reflexão ao relato.

As questões 05, 06 e 07 referem-se ao texto abaixo.

            Ninguém aí do poder em Brasília manja de marxismo e semiologia. Fala-se na necessidade de eliminar a herança feagaceana (que, aliás, não é maldita, é sinistra), mas não da ruptura linguística com essa herança, ou seja, o PT reproduz a mesma linguagem feia e inestética do PSDB.
            “Custo Brasil” é de matar!
            A “flexibilização laboral” designa desemprego. Carteira de trabalho é luxo. Se a polícia der uma blitz e pedir carteira de trabalho, 40 por cento da população vai em cana.
            A linguagem revela a ideologia e governa os homens. Prova é que nunca até hoje existiu político mudo. Ao contrário, político é falastrão, fala qualquer coisa, fala pelos cotovelos. Não é senão por isso que o enigmático ministro José Dirceu prestigia no Paraná o comediante Ratinho, cujo gogó midiático agrada aos ouvidos da plebe boçalizada que não frequentou os Cieps.

VASCONCELLOS, Gilberto F. O Richelieu do Ratinho e a herança linguística tucana. Caros Amigos. São Paulo: Casa Amarela, n. 61, jul. 2003, p. 17.

QUESTÃO 05

O tom irônico do texto revela-se em aspectos linguísticos como

(A) a associação de termos de gíria a palavras técnicas e eruditas.
(B) o relacionamento de termos chulos com vocábulos teóricos.
(C) a mistura de expressões arcaicas com nomenclatura moderna.
(D) o agrupamento de palavras da linguagem científica com expressões literárias.
(E) a mescla de palavras de língua estrangeira com vocábulos portugueses.

QUESTÃO 06

O modo predominante de organização discursiva do texto é

(A) repetir para ilustrar.
(B) argumentar para convencer.
(C) descrever para definir.
(D) narrar para emocionar.
(E) expor para informar.

QUESTÃO 07

Considerando a variedade linguística do texto, tem-se que

(A) o uso do verbo manjar, em “manja de marxismo e semiologia”, denota apropriação de termo exclusivo de grupo social estigmatizado.
(B) a expressão “herança feagaceana“ é um empréstimo linguístico que significa o conjunto da política social empreendida pelo ex-presidente FHC.
(C) a expressão em cana, em “40 por cento da população vai em cana”, é uma variedade regional, empregada com sentido pejorativo.
(D) a expressão “gogó midiático“ é um exemplo de que o autor, no seu raciocínio, combina registro coloquial com registro formal.
(E) a palavra “blitz“ é um neologismo, consolidado no português, que integra o léxico ativo de segmentos sociais marginalizados.

QUESTÃO 08

Analise a charge abaixo:
GLAUCO. Folha de S. Paulo. São Paulo, 9 fev. 2003, p.2.

De acordo com as informações verbais presentes na charge e com a situação representada pelo desenho, conclui-se que

(A) o cartunista sugere ao leitor a seguinte interpretação: a guerra dos EUA contra o Iraque é movida por interesses econômicos.
(B) o comboio de tanques, dirigindo-se para o Iraque, contém uma alusão ao sentimento imperialista do mundo ocidental.
(C) a política intervencionista dos EUA e da Inglaterra é enfatizada pela placa que aponta a direção do país que vai ser invadido.
(D) o caminhão com a frase “Oil company” tem a finalidade de dar suporte técnico ao comboio de tanques.
(E) os tanques são os veículos de combate mais adequados para guerras travadas no deserto.

As questões 09 e 10 referem-se ao texto que segue.

A química do amor

            Esqueça a velha máxima que diz que os opostos se atraem. O conceito, afirmam cientistas, só vale para a física e não passa de mito em matéria de relacionamentos.
            Para os biólogos Peter Buston e Stephen Emlen, da Universidade de Cornell, em Nova York, a escolha de um parceiro é baseada na preferência por pessoas que se assemelham a nós mesmos. “Quem busca um companheiro com valores parecidos com os seus acaba enfrentando menos conflitos no relacionamento. Por isso, tem mais chances de estabelecer laços duradouros e criar filhos com sucesso”, explica Emlen. O estudo contradiz algumas noções que temos sobre as diferentes estratégias de acasalamento praticadas por machos e fêmeas, derivadas da teoria do naturalista inglês Charles Darwin (1809-1882) e defendidas, hoje, pela psicologia evolutiva.
            Hoje, a ciência já interpreta a formação de casais à luz dos elementos culturais e começa a abrir espaço para contestações. Afinal, existe a fórmula do amor? Os especialistas afirmam que não.

ARTONI, Camila. A química do amor. Galileu. Rio de Janeiro: Globo, n. 146, set. 2003, p. 63. [Adaptado].

QUESTÃO 09

Destaca-se no texto o recurso argumentativo de

(A) desqualificação do oponente.
(B) formação de consenso.
(C) reunião de provas concretas.
(D) exposição de vocabulário técnico.
(E) citação de autoridade.

QUESTÃO 10

A expressão “os opostos se atraem” é retomada, de forma mais ampla e abstrata, por

(A) estratégias de acasalamento.
(B) fórmula do amor.
(C) conflitos no relacionamento.
(D) laços duradouros.
(E) elementos culturais.

QUESTÃO 11

Diversos motivos narrativos compõem a trama de “Campo geral”, texto da obra Manuelzão e Miguilim, de Guimarães Rosa. Qual o motivo narrativo principal para a composição do enredo desse conto?

(A) As desavenças entre Mãitina e a avó de Miguilim.
(B) A instabilidade sentimental da mãe de Miguilim.
(C) A observação do mundo pela ótica de Miguilim.
(D) A rivalidade entre Tio Terez e o pai de Miguilim.
(E) A solidariedade entre os irmãos de Miguilim

QUESTÃO 12

O teatro de Nelson Rodrigues utiliza o recurso do melodrama. Em O beijo no asfalto, esse recurso aparece

(A) na construção de uma visão crítica da decomposição familiar.
(B) na representação de comportamentos sociais institucionalizados.
(C) na montagem inovadora dos cenários e da iluminação.
(D) no registro de diálogos caracterizados pela agilidade.
(E) no desfecho marcado por uma revelação surpreendente.

QUESTÃO 13

Em vários contos, de Machado de Assis, o narrador destaca, de modo especial, as personagens femininas porque

(A) apresentam indagação existencial explícita.
(B) doam-se ao sentimento amoroso.
(C) revelam comportamentos dissimulados.
(D) manifestam interesses econômicos ilícitos.
(E) questionam as convenções sociais.

QUESTÃO 14

A obra Dois irmãos, de Milton Hatoum, insere-se no contexto estético do romance contemporâneo. O que caracteriza essa inserção, entre outros fatores, é

(A) o abandono do enfoque onisciente com acesso irrestrito aos conflitos.
(B) o registro de um panorama sócio-histórico em transformação.
(C) a referência a um tema universal, a rivalidade entre irmãos.
(D) o tratamento realista da paisagem da capital amazonense.
(E) a utilização do suspense como um recurso ficcional importante.

QUESTÃO 15

O memorialismo é um tema relevante na poesia de Carlos Drummond de Andrade. Na Antologia poética, o autor cultivou esse tema quando faz referência a

(A) acontecimentos políticos apresentados como motivos de reflexão.
(B) transformações tecnológicas interpostas no cotidiano do homem urbano.
(C) indagações sobre a função da poesia num mundo dilacerado por conflitos.
(D) situações amorosas marcadas por desacertos e desarmonias.
(E) entes familiares harmonizados com a paisagem provinciana.

QUESTÃO 16

O título da obra Um jeito torto de vir ao mundo sugere a reutilização da ideia contida no verso de Carlos Drummond de Andrade, “Quando eu nasci um anjo torto”, uma vez que a temática do romance de Adelice da Silveira Barros está centrada

(A) no conflito de identidade vivido pela adolescente.
(B) nas fantasias próprias do período da puberdade.
(C) na harmonização da protagonista com a paisagem.
(D) no questionamento dos valores políticos locais.
(E) nos princípios morais cultivados no meio familiar.

QUESTÃO 17

Leia o fragmento poético a seguir:

Lembrança de morrer
[...]
De meu pai... de meus únicos amigos,
Poucos, – bem poucos – e que não zombavam
Quando, em noites de febre endoidecido,
Minhas pálidas crenças duvidavam.
[...]
Descansem o meu leito solitário
Na floresta dos homens esquecida,
À sombra de uma cruz, e escrevam nela:
– Foi poeta – sonhou – e amou na vida.

CANDIDO, Antonio. Melhores poemas de Álvares de Azevedo. 5. ed. São Paulo: Global, 2002. p. 45-46.

O significado do título “Lembrança de morrer” e a própria construção textual revelam o caráter diferenciador da poesia ultrarromântica de Álvares de Azevedo, que se expressa nesses versos pela

(A) idealização amorosa.
(B) tensão reflexivo-crítica.
(C) veia humorístico-satânica.
(D) manifestação erótico-sensual.
(E) celebração do amor demoníaco.

QUESTÃO 18

Embora Álvares de Azevedo e Carlos Drummond de Andrade sejam poetas representativos da poesia brasileira de séculos distintos, respectivamente XIX e XX, a produção poética desses autores tem em comum

(A) a preocupação com a realidade circundante em intensa transformação.
(B) a presença do contexto sociopolítico como fonte de reflexão crítica.
(C) o retrato dos valores provincianos em completa desagregação.
(D) o sentimento de solidariedade para com o marginalizado social.
(E) a visão pessimista diante dos acontecimentos da vida humana.

QUESTÃO 19

O que aproxima a ficção de Guimarães Rosa, em Manuelzão e Miguilim, e a de Milton Hatoum, em Dois irmãos, é a utilização das conquistas da narrativa moderna a serviço do enredo, verificada, entre outras razões, na

(A) apresentação de um quadro sócio-histórico instável.
(B) consonância entre a linguagem e a interioridade da personagem.
(C) utilização de uma temática associada à dimensão regional.
(D) valorização de fontes híbridas da cultura brasileira.
(E) visão crítica dos fatos sociais por um viés implícito.

QUESTÃO 20

Os contos de Pomba Enamorada ou uma história de amor e outros contos escolhidos, de Lygia Fagundes Telles, delineiam o perfil literário da autora, que se expressa

(A) nos acontecimentos em torno do amor adolescente.
(B) nos enredos relacionados à ingratidão humana.
(C) nas histórias tangenciadas pelo conhecimento científico.
(D) nas situações reveladoras do universo feminino.
(E) nas tramas sobre assassinatos com apelo ao terror.


Leia também:

PUC– SP – 2011 – 2º Semestre – Prova de Língua Portuguesa e Literatura
Fatec 2006 – 1º Semestre – Prova de Língua Portuguesa
Fatec 2007 – 1º Semestre – Prova de Língua Portuguesa
FUVEST 2009 – 1ª Fase – Prova de Língua Portuguesa

Nenhum comentário:

Postar um comentário