Seguidores

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Temas de redação – Mackenzie – 2015

Temas de redação – Mackenzie – 2015


Temas de redação – Mackenzie – Vestibular 2015 – 1º semestre

Redija uma dissertação a tinta, desenvolvendo um tema comum aos textos abaixo.

Obs.: O texto deve ter título e estabelecer relação entre o que é apresentado nos textos da coletânea.

Texto I


Texto II

            As reproduções de nós mesmos nos celulares e câmeras digitais - os chamados selfies - parecem querer nos iludir de uma só coisa: somos brilhantes, bonitos e perfeitos. Exatamente por isso é que nos reproduzimos incessantemente nas redes sociais, como se estivéssemos em plena função de trabalho, já que nos divulgar parece ser o ponto principal do momento empobrecedor em que vivemos, no qual as experiências humanas estão limitadas a nossa própria imagem em nosso esplendor.

Egon Vieira, antropólogo

Texto III

            Não vejo como negativas as estratégias de autopromoção, pois embutido naquilo que parece ser mero exercício de vaidade pode estar a consciência de que somos capazes de ter elevada autoestima e sentimento de pertencimento a um grupo que, por exemplo, curte nossas fotos nas redes sociais. Negativos são atos de vandalismo, negativo é o preconceito, a exclusão social. Deveríamos estar mais preocupados em não atacar o outro. Enquanto o mal da civilização for tirar fotos de nós mesmos e nos exibir, a humanidade estará a salvo.

Joana Cruso de Alencar, psicóloga

Texto IV

            O que a Fotografia reproduz ao infinito só ocorreu uma vez: ela repete mecanicamente o que nunca mais poderá repetir-se existencialmente. [...] Seja o que for o que ela dê a ver e qualquer que seja a maneira, uma foto é sempre invisível: não é ela que vemos.

Roland Barthes, filósofo

Temas de redação – Mackenzie – Vestibular 2015 – 2º semestre

Redija uma dissertação a tinta, desenvolvendo um tema comum aos textos abaixo.

Obs.: O texto deve ter título e estabelecer relação entre o que é apresentado nos textos da coletânea.

Texto I

            O número de ações trabalhistas ajuizadas por empregados domésticos no Estado de São Paulo cresceu 24,8% no ano passado, em comparação com 2013. Entre os 30 motivos identificados nas demandas judiciais movidas por empregados domésticos, as principais queixas são o reconhecimento de vínculo empregatício, pagamento de verbas rescisórias e pagamento de benefícios como vale-transporte e horas extras.

Adaptado da Folha de S.Paulo, texto de Gilmara Santos, 10/3/2015

Texto II

            A trabalhadora doméstica é um problema - qualquer mulher é subjugada no ambiente doméstico, seja pela total responsabilidade com as cansativas e improdutivas atividades do lar, seja pela delegação dessa tarefa a outra mulher, que sob ela e com ela participa da divisão injusta do trabalho patriarcal. Mas nas casas, o que está em cena são questões graves: raça, classe social e gênero. Muitas feministas pertencem à classe social que se utiliza de outra. Porém, as duas participam de uma história de aviltamento. Tanto a dona de casa quanto a empregada participam de um processo histórico de rebaixamento à condição de mulher como escrava do lar.

Márcia Tiburi

Texto III


Texto IV

            Essa PEC [Proposta de Emenda à Constituição] das empregadas precisa ser muito discutida; como foi mal concebida, assim será difícil de ser cumprida, e aí todos vão perder. A intenção de dar as melhores condições à profissional faz com que seja quase impossível que o empregador tenha meios de cumprir com as novas leis; afinal, quem vai pagar esse salário é uma pessoa física, não uma empresa.

Danuza Leão


Nenhum comentário:

Postar um comentário